O TEMPO DA PRESENÇA DE DEUS

Publicado: 04/09/2012 por Rubem Cruz em Vida Devocional

Alegrai-vos, pois, filhos de Sião, e regozijai-vos no Senhor vosso Deus; porque ele vos dá em justa medida a chuva temporã, e faz descer abundante chuva, a temporã e a serôdia, como dantes. E as eiras se encherão de trigo, e os lagares trasbordarão de mosto e de azeite.
Joel 2.23-24

 

O profeta Joel fala ao povo de Israel em um momento de sua História onde eles estavam vivendo uma vida de religiosidade e aparência ritualista.

Como sabemos Deus não quer que nós sejamos adoradores na “casca”, mas o miolo (o interior) deve estar voltado para Deus de forma verdadeira, alegre e submissa a Sua vontade. A palavra de Deus nos diz que Ele, o Senhor, procura “adoradores que o adorem em Espírito e em verdade”.

Mas as pessoas do tempo do profeta Joel não entendiam esta verdade, sacrificavam, davam suas ofertas, apenas para cumprir o protocolo. Deus, naturalmente, tirou deles tudo aquilo que fazia sentido ao seu ritual. Foram tempos de seca e praga de gafanhotos, o que tirou de Israel ás ofertas diárias prestadas no Templo.

Há de se observar que: “A vida religiosa foi afetada, mas toda a vida em sociedade também”. Podemos ver que os sacerdotes e anciãos não podiam cumprir seus rituais, também os agricultores não tiveram o que colher e até os bêbados ficaram sem álcool”.

Talvez possam me chamar de pessimista, mas não partilho da idéia de que hoje na cidade de Campos dos Goytacazes estejamos vivendo tempos de avivamento.

Assim como nos tempos do profeta Joel, estamos vivendo um tempo onde precisamos ser despertados de nosso “sono” religioso e pensarmos tanto em nossa vida com Deus (adoração verdadeira), como também é tempo de pensar em nós  e até mesmo em nossas Igrejas. Temos feito a diferença?

Avivamento não é só poder de Deus em nossas vidas. Mas é o poder de Deus em nossas vidas para sermos o canal da diferença, ou seja, é o poder de Deus para transformação do mundo em que vivemos.

Se você procurar ler a história dos grandes avivamentos vai ver que eles trouxeram junto, além da transformação e manifestação do poder de Deus na vida das pessoas, também trouxeram transformação na sociedade.

Por exemplo, fico impressionado ao ouvir dizer que no período dos grandes avivamentos juízes ganharam luvas brancas, ou seja, quase não tiveram ou não tiveram o que julgar. Enquanto isso, vivemos tempos onde há cada vez mais aumento da criminalidade. Isso a ponto de vermos pessoas sendo baleadas dentro de Igrejas (não foi em Campos).

O que podemos fazer? O que pode ser apresentado como solução?

Para começar, assim como os contemporâneos do profeta Joel devemos nos arrepender de vivermos um evangelho voltado para dentro de nós e de nossas Igrejas. A palavra Ekklesía (grego) de onde vem igreja significa: “chamados para fora”.

Logo, perceba que: “Fomos chamados do mundo, libertos do Império das trevas para voltarmos lá e libertarmos outros que estão cativos como nós fomos um dia.

A solução a ser apresentada é Jesus Cristo. A instrumentalidade é proporcionada pelo Espírito do Senhor. Basta ler o Capítulo 61 do livro do profeta Isaías:

O Espírito do Senhor Deus está sobre mim, porque o Senhor me ungiu para pregar boas-novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos;
a apregoar o ano aceitável do Senhor e o dia da vingança do nosso Deus; a consolar todos os tristes; a ordenar acerca dos que choram em Sião que se lhes dê uma grinalda em vez de cinzas, óleo de gozo em vez de pranto, vestidos de louvor em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem árvores de justiça, plantação do Senhor, para que ele seja glorificado.

 

Quando penso essa passagem penso em Missão. Jesus disse que a seara precisa de trabalhadores. Portanto, isso quer dizer que: Precisa-se de pessoas para plantar e de pessoas para colher.

O profeta Joel, após o povo se arrepender, falou da parte do Senhor sobre a chuva temporã e a serôdia, exatamente uma para preparação do plantio das sementes e outra para a colheita. É tempo de nós, através de Jesus Cristo, plantarmos um mundo melhor, tempos da verdadeira presença de Deus, tempos de verdadeiro avivamento.

Está na profecia que as eiras se encherão de trigo, isso significa que haverá alimento, e digo, tanto material, nós enquanto Igreja de Cristo olharemos com misericórdia para a pobreza do nosso próximo, quanto espiritual, onde ás pessoas se fartarão da palavra de Deus, de um alimento sólido que proporciona uma vida saudável em Cristo.

Mas também está na profecia que os lagares transbordarão de mosto (Vinho novo) representando alegria, mas também de óleo, simbolizando a presença abundante do Espírito santo.

Viveremos em santidade, paz e amor porque a promessa de Deus não falha, basta nós nos voltarmos para Ele com inteireza de coração, nos arrependermos, apresentarmos Jesus Cristo ao mundo caído e aguardar a promessa de novos dias de verdadeira prosperidade do Senhor, de um verdadeiro avivamento para nossa terra, tempo da presença de Deus.

“E ouvi uma grande voz, vinda do trono, que dizia: Eis que o tabernáculo de Deus está com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e Deus mesmo estará com eles.”

 

Boris Souza

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s