Guardando meu coração

Publicado: 26/02/2014 por analubarcelos89 em Vida Devocional

Olá, estou muito feliz em estar participando desse blog e espero que juntos possamos crescer em sabedoria, entendimento da Palavra e amor. Que a cada dia, a nossa devoção seja verdadeira, que a luz de Jesus brilhe mais e mais em nós e através de nós.

Nos últimos meses, Deus tem falado ao meu coração sobre algumas coisas específicas, tenho refletido sobre medo, fé, paciência, ansiedade, perdão, temperamento… coisas que o Senhor tem tratado comigo e eu tenho procurado aprender. Mas ante a tantas coisas que tenho aprendido, ando há dias com uma palavra em meu coração, e pode parecer clichê pois ouvimos muito essa Palavra, mas tem um valor imensurável para nós, ela está no livro de Provérbios, capítulo 4, versículo 23:

Sobre tudo o que se deve guardar,  guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida.
Provérbios 4:23

Eu tenho refletido acerca dessa Palavra, tenho procurado entendê-la na prática, o que por sinal é muitas vezes se torna difícil pois exige de nós um exercício de equilíbrio entre corpo, alma e espírito.

Em meio as muitas coisas que vivemos, no nosso dia-a-dia, acontecem turbulências que tendem a nos afetar sobremaneira. Nós somos feitos a imagem e semelhança de Deus e sabemos que somos corpo, alma e espírito. A alma tem o teor mais humano, está ligado à necessidade do homem. O espírito é o meio que o Senhor se comunica a nós, vejamos:

Mas é o espírito dentro do homem que lhe dá entendimento, o sopro do  Todo-poderoso.
Jó 32:8

A medida que os dias vão passando vivemos atônitos, buscamos o imediatismo, temos pressa, somos a geração “fast food”. Parecemos mais como máquinas, queremos alcançar objetivos e sonhos de forma rápida, prática, mais fácil, caminho mais curto, mais viável, vivemos sob o controle de emoções. Desse modo seguimos ansiando para que as coisas aconteçam do nosso modo, sem sacrifícios, sem perdas, queremos viver um relacionamento com os homens e Deus que nos traga respostas aos anseios da nossa alma.

E assim, nossos corações parecem que estão em bandejas, expostos às pessoas, as viradas do tempo, às circunstâncias da vida, pessoas brincam com emoções como se fossem passes de bola. Isso me faz lembrar o teatro em que Layla outrora representou num retiro, que fala de uma moça cheia de vida, sonhos, alegria, e esperanças, e no decorrer de seus relacionamentos com amigos, namorados, ela começa a ter seu coração repartido em pedaços grandes, ela seguia, insistia em crer nas pessoas, mesmo ferida até que seu coração virou um nada. E aparece Jesus no fim do teatro entregando-lhe um novo coração, um coração restaurado, ela  se deparou com alguém que ela pudesse conhecer, se abrir , amizade , verdadeira e descanso.

Fica nítido que as pessoas e circunstâncias tem nos bagunçado, e de encontro a essa realidade há a Palavra de Provérbios 4:23. Tenho refletido em torno desse versículo, e por onde as nossas emoções tem andado? A quem temos dado nossas emoções?

O nosso coração é a sede dos nossos sentimentos e desejos, sendo assim dita os caminhos que temos aceitado percorrer. Nossos afetos tem nos conduzido a direção certa? Precisamos entender que os nossos afetos podem nos levar ao poço ou topo da montanha. Não podemos seguir o que vemos, precisamos ter um olhar, um discernimento espiritual sobre os nosso desejos e circunstância, precisamos consultar ao coração, pois Ele nos ajudará a proteger nosso coração por meio do Seu Santo Espírito.

Em 2 Reis17:32-33 diz: “Eles adoravam o Senhor, mas também  nomeavam qualquer pessoa para lhes servir como sacerdote nos altares  idólatras.Adoravam o Senhor, mas também prestavam  culto aos seus próprios deuses, conforme os costumes das nações de onde haviam  sido trazidos.” Essa passagem bíblica nos revela um coração dividido,e em se tratando de amor, sabemos que toda relação de amor gera comprometimentos e por conseguinte perdas. Quando seguimos a Jesus deixamos muitas coisas para trás. Para termos o equilíbrio das nossas emoções baseadas em Deus, precisamos amá-Lo sobremaneira para Nele encontrarmos tudo que precisamos, inclusive discernimento das nossas emoções. Não me refiro a barganha, mas a comprometimento.

Ante a este versículo podemos nos perguntar: Estamos servindo a que Deus ou a quantos deuses? Temos que reavaliar nossas relação com o Senhor todos os dias, pois quando se trata em servir a Deus, a lealdade não pode ser dividida, muito menos nossas emoções (entre Ele e a nossa vontade). O comprometimento, a servidão, baseia-se primeiramente em escolha e disciplina.

Por fim,  sabemos que Deus vê o nosso coração (1 Samuel 16:7), então precisamos diariamente consultar a Deus, pedir que Ele nos sonde, nos revele e remova qualquer sentimento indevido no nosso coração. Precisamos nos submeter a Deus não porque ansiamos algo Dele, mas sim por amor Ele e sabendo que Nele há uma vontade perfeita, boa e agradável para seus filhos, que somos nós.
Que Deus nos abençoe, que possamos aprender na presença Dele e sob a direção Dele como guardar os nossos corações.
Que Ele te direcione a descobrir Nele como se proteger- “Ele é nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na hora da angústia.” Aleluias!
Até quarta que vem!
Ana Lu Barcelos      
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s