Arquivo de novembro, 2015

Sempre soube

Publicado: 10/11/2015 por bren0azevedo em Vida Devocional

Eu sempre soube de você. Desde que te chamei para seguir-me, junto com os outros doze. Eu conhecia você. Percebia seu olhar desconfiado, cabisbaixo. Constantemente notava sua personalidade, seu jeito questionador. Ouvia sua fama de malandro, querendo sempre tirar vantagem dos outros. Seu nome era citado nas rodas de conversa. Me davam más referências a seu respeito. Eu sempre soube do seu apego aos bens materiais; era justamente onde seu calo apertava! As riquezas enchiam seus olhos. Era um risco deixar você administrar nossas finanças, mas te dei esse voto de confiança, mesmo sem a aprovação da maioria.

img-1

Eu discerni as consequências de te ter por perto. Tu tinhas qualidades, porém, seus defeitos se destacavam, Teríamos prováveis prejuízos por sua causa. Eu sempre soube da sua dificuldade em se abrir, ser sincero e transparente. Tentava olhar nos seus olhos, mas você os desviava, fingindo não ser contigo. Todos suspeitavam da sua honestidade. De vez em quando, alguém me aconselhava, dizendo: “Cuidado, ele não é confiável.” Isso aconteceu várias vezes. Alguns falavam por cuidado. Outros não se preocupavam em tentar entender-te, enchendo a boca para te maldizer, porque era fácil – afinal, todo mundo falava mesmo.

Eu sempre soube que você poderia me decepcionar muito. Na verdade, sabia que esse dia estava próximo. Mesmo assim, te chamei para cear comigo. Repartimos o pão e o vinho. Você se apressou em sair.

ultima-santa-ceia-de-pascoa

Não demorou para nos vermos novamente. Com um semblante apreensivo me saudou “Salve, Rabi”, beijando meu rosto. Te fiz uma pergunta, mas sempre soube a resposta: “Amigo, a que vieste?”.

Você me entristeceu. Eu te dei alegria, você me chamou Mestre. Chamei-te irmão, mas pra ti não foi o bastante. Você seguiu seu rumo, eu suportei o meu. Não nos vimos mais, mas seremos sempre amigos.

Breno Azevedo

Anúncios